AS CAIXAS DE CORES MONTESSORI


Montessori consegue ser incrível até nas coisas mais simples. Quer ver?

As cores são uma importante percepção do mundo para nós humanos mas nem por isso importamos muito em como transmitimos esse conhecimento para nossos filhos, certo?

Ensinar o nome das cores é quase um rito de passagem entre pais e filhos no seu processo de crescimento, afinal as cores trazem beleza, orientação e divertimento. Lembra quando você ia dar maçã pra ele comer e dizia que a maçã é vermelha? Ou quando comprou aquele livrinho de cores que reunia uma porção de objetos da mesma cor na mesma página e ficava apontando o dedo, dizendo: - isso é uma caneta AZUL, isso é uma bola AZUL, isso é uma meia AZUL, isso é uma baleia AZUL... quem nunca?

Na verdade, se pararmos pra pensar, quando pegamos uma maçã e dizemos que ela é vermelha à criança pequena , o que será que ela irá pensar quando ver uma maçã verde? Já pensou nisso?

Em Montessori, ensinamos sobre as cores por meio de materiais científicos que isolam essa característica. São placas de madeira exatamente iguais, exceto pela cor. Eles são simples mas incrivelmente atraentes, seja pela nitidez das cores, seja pela sua textura e densidade. As crianças amam trabalhar com esses materiais! Eles conseguem trazer refinamento da percepção visual da criança através da sequência combinada de 3 materiais: a Primeira Caixa de Cor, a Segunda Caixa de Cor e a Terceira Caixa de Cor.

Ao introduzir as cores, o fazemos o mais simples possível. A primeira caixa, então, será apenas as 3 cores primárias: azul, vermelho e amarelo - 1 par de cada cor. A segunda caixa é composta de toda a gama de cores: azul, vermelho, amarelo, roxo, laranja, verde, marrom, rosa, cinza, branco e preto - 1 par de cada cor. A partir daí temos apenas variações nas tonalidades dessas cores, que é apresentada pela Terceira Caixa de Cores - 7 tonalidades do mais escuro para o mais claro de nove cores diferentes: azul, vermelho, amarelo, roxo, laranja, verde, marrom, rosa e cinza.

Os materiais são apresentados um de cada vez e o próximo só é apresentado quando a criança já tem domínio absoluto do material que está trabalhando. Isso é o que chamamos em Montessori de 'seguir a criança', que significa dar espaço e liberdade para a criança agir de acordo com seu interesse e nível de habilidade. Um ensino altamente personalizado, que dá a criança uma enorme confiança para construir seu conhecimento em bases seguras.

O curioso é ver como a abordagem montessoriana está muito mais ligada a criança adquirir percepção visual do que em saber o nome as cores. Como assim? Bem, a apresentação mais básica da Primeira Caixa de Cores não começa com a nomeação das cores primárias e sim com o pareamento (colocar lado a lado) de cores iguais sem o uso da linguagem. Nós não falamos o nome das cores para a criança para que possamos colocar o máximo da sua atenção para a cor em si. A cor amarela é igual a cor amarela (pareamento). A linguagem só vem depois.

Com a Terceira Caixa de Cores a criança passa a ter noção da variedade de tons que uma cor tem. Existe o amarelo escuro e existe o amarelo claro. Os tons mais escuros são os mais fáceis de serem percebidos, enquanto os mais pálidos são mais fáceis de serem confundidos. É um exercício bastante desafiador, até mesmo para adultos.

Não é mágico como Montessori transforma um conhecimento aparentemente simples em algo completo e profundo? Como ela quebra o senso comum deixando claro que o mais importante é a criança ter uma profunda percepção sensorial da cor e saber diferenciar, mesmo os tons mais próximos, um tom do outro do que superficialmente decorar o nome das cores? Será que, através da educação dos sentidos, é que conseguimos realmente educar crianças para a vida? Gostaria muito de saber seu ponto de vista sobre esse assunto nos comentários!

xxxThaís

736 visualizações

SIGA A GENTE

  • ícone facebook club montessori
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey YouTube Icon

M20 TECNOLOGIA LTDA ME

23.514.970/0001-00